O menino que parecia um pavão

15-10-2012 08:45

 

O pavão é uma ave bonita e de penas coloridas. 

Mas como o pavão é orgulhoso! Ele levanta a cauda, forma um lindo leque colorido e fica se mostrando, andando de um lado para outro.

José era um menino orgulhoso. Por isso todos diziam que ele se parecia com um pavão.

Ninguém gostava de José. Ele maltratava os coleguinhas. Não queria fazer nada para ajudar os outros. Sempre achava que ele era o melhor e o mais sabido. Queria sempre mandar nos outros. 

Certo dia a professora de José fez uma festinha e perguntou:

-- José, você aceita representar o menino pobre da peça?

José ficou de cara feia e disse:

-- Não, eu não aceito, professora. Onde já se viu eu representar o menino pobre? Esse papel é humilde demais para mim.

José não participou da representação.

Certo dia um coleguinha convidou José para ir à Escola Dominical. No domingo, Luis encontrou José todo vestido e vaidoso como sempre.

Na classe da Escola Dominical, a professora explicou que Jesus era o filho de Deus. Mas que não era orgulhoso. Jesus sempre estava pronto a ajudar os outros. A professora contou como um dia Jesus lavou os pés dos seus discípulos.

José saiu dali pensando na história que ouvira: "Se Jesus, o Filho de Deus, tinha todo o poder e não era orgulhoso, então eu estou errado. Eu tenho que me corrigir".

No dia seguinte, na escola, todos notaram que José estava diferente. Ele participava das brincadeiras. Ele sorria para todos. Ele não queria mandar nos outros. Quando as aulas terminaram, à saída da sala, um colega pegou José pelo ombro e perguntou:

-- O que houve com você, rapaz? Você está tão diferente...

-- É que estou seguindo o exemplo de Jesus -- explicou José ao seu colega.

 

Para você aprender:

"Dou a vocês este novo mandamento: Amemos uns aos outros" (João 13:34).     

 

(Edith de Araújo Lima e Delcinalva de S. Lima - Revista Crianças para Cristo,  4º trimestre de 1977).