O Lado Obscuro do Folclore

08-09-2012 11:14

 

 folcloreSegundo o dicionário, Folclore "é um conjunto de costumes, tradições, mitos, e festas populares transmitidos por imitação e via oral de geração em geração. Todos os povos possuem suas tradições, crendices e superstições, que se transmitem através de lendas, contos, provérbios e canções".

Em princípio, não há nada de mau em conhecer, estudar ou pesquisar as tradições folclóricas de um povo. O perigo está no conteúdo grotesco e macabro de algumas histórias contadas para as crianças nas escolas infantis.

Conheça alguns destes personagens:

A CUCA

É um ente velho, feio, desgrenhado, que aparece no meio da noite para levar consigo crianças inquietas, que não dormem ou falam muito.

A maioria, no entanto, identifica-a como uma Velha, muito velha, enrugada, de cabelos brancos, magra, corcunda e sempre ávida pelas crianças que não querem dormir cedo e fazem barulho. É um fantasma noturno. Figura em todo Brasil nas cantigas de ninar. Conduz a criança num saco e some imediatamente depois de fazer a presa, sem deixar vestígios.

CURUPIRA OU CAIPORA

É um anão de cabelos vermelhos com pêlos e dentes verdes e têm os pés ao contrário. Personagem protetor das florestas e dos animais. Há uma versão que diz que o Caipora, como castigo, transforma os filhos e mulher do caçador mau, em caça, para que este os mate sem saber.

É oriundo da Mitologia Tupi, datando da época do descobrimento.

Entre o Tupis-Guaranis, existia uma outra variedade de Caipora, chamada Anhanga, um ser maligno que causava doenças ou matava os índios. Existem entidades semelhantes entre quase todos os indígenas das américas Latina e Central. Também, dizem que ele tem o poder de ressuscitar animais mortos e que ele é o pai do moleque Saci Pererê.

O BOI-TATÁ

Diz a lenda que o Boitatá era uma espécie de cobra e foi o único sobrevivente do grande dilúvio que cobriu a terra. Para escapar ele entrou num buraco e lá ficou no escuro, assim, seus olhos cresceram. Desde então anda pelos campos em busca de restos de

animais. Algumas vezes, assume a forma de uma cobra com os olhos flamejantes do tamanho de sua cabeça e persegue os viajantes noturnos. Dizem ainda que ele é o espírito de gente ruim ou almas penadas, e por onde passa, toca fogo no mato.

O LOBISOMEM

Criatura, metade homem e metade lobo. Conta-se que o Lobisomem, sai à procura de meninos pagãos e, quando os encontra bebe seu sangue. Lenda Européia, mas hoje comum em todo mundo.

A MULA-SEM-CABEÇA

Uma estranha aparição que corre pelas ruas dos pequenos povoados assustando todo mundo. Dependendo da região, ela pode ou não ter cabeça.

ROMÃOZINHO

Eis a lenda de um menino que era a maldade em pessoa. Era tão ruim que cometeu falso testemunho contra a própria mãe, então foi amaldiçoado.

A MÃE-DÁGUA - A IARA

Lenda da sereia que com seu canto mágico, atrai as pessoas para o fundo dos rios.

COBRA GRANDE - BOIÚNA OU COBRA NORATO

História de uma índia que deu à luz a dois filhos que eram Cobras.

 

 

Esta é apenas uma parte do que é transmitido nas aulas sobre o Folclore, nas escolas do nosso país, como atividades lúdicas para crianças de todas as idades. Muitos professores e pais não têm idéia da origem de cada uma dessas lendas e de como a mente da criança processa essas informações em pensamento e comportamento.

Por isso, todos os responsáveis pela educação precisam ficar alertas acerca do que as crianças andam assistindo, ouvindo, cantando e até aprendendo na escola. Como já temos dito, como pais e igreja, devemos com urgência, dar cobertura espiritual aos pequeninos e isso se faz com ORAÇÃO e AÇÃO!

Procure também conversar com a criança sobre este assunto, mostrando o que é real, aquilo que agrada a Deus e dê sugestões à escola do seu filho de como poderiam ensinar o Folclore sem impor lendas macabras como diversão.

 

Em Cristo,

Luci Ellen L. Lopes Luz

Ministério de Educação Cristã

 

(Fonte: http://sitededicas.uol.com.br/cfolk.htm )

Última atualização (Ter, 21 de Agosto de 2012 23:12)