O dia preferido de Samuel

30-10-2012 16:12

Esta história é verdadeira!

Samuel é uma criança muito alegre que mora num país do Sudeste Asiático. Seus pais seguiam uma religião chamada hindu, mas Samuel é cristão (segue a  Jesus Cristo).

Eles são muito pobres. Tanto para ir à escola como para ir à igreja Samuel precisa andar muito. Mas, isso não o desanima nem o deixa triste.

Samuel diz que seu dia preferido é o Domingo. Porque ele gosta da Escola Bíblica Dominical. Tem uma música que é a sua preferida, pois fala do amor de Deus.

Os pais de Samuel não gostavam que ele fosse para a igreja, por isso obrigaram o menino a praticar alguns rituais hindus. Mas, Samuca protestou:

"Não! Não quero fazer essas coisas com vocês! Deus não gosta nada disso. Só vou adorar a Jesus!"

Mas o pai, maior e mais forte, ganhou a discussão. Não demorou muito para que Samuel adoecesse. Estava sempre com dor de estômago e vomitando. Os pais juntaram uns trocados e levaram Samuel no hospital. Não adiantou nada. Samuel continuava piorando. Estava cada vez mais fraquinho e desidratado.

Depois de uma semana de cama e com muita febre seus pais chamaram um médico feiticeiro hindu. Ele deixou a família mais preocupada pois disse que Samuel só teria mais três dias de vida. Ao ouvir isso, o garoto falou com seus pais:

"Vocês precisam acreditar em Deus!"

Não era a primeira vez que Samuel falava isso para seus pais. Ele costumava contar as histórias bíblicas que ouvia na escola dominical. Ele não tinha medo nenhum de falar de Jesus e dizia:

"Vocês têm que acreditar em Jesus. Vocês têm que acreditar no Deus verdadeiro".

Mas, agora que ele estava deitado ali, com as horas contadas, não precisava nem insistir muito com os pais. Sua mão perguntou ao médico feiticeiro hindu:

"Como assim, você não pode ajudar meu filho? Se não pode salvá-lo, acho que é melhor mesmo acreditar em Jesus Cristo!".

"Pois, se essa religião salvar seu filho, então é melhor acreditar nela", respondeu o médico feiticeiro.

Samuel pediu para seus pais contarem lá na igreja que frequentava que ele estava doente. Enquanto a igreja orava, o pastor foi até sua casa, levou uma palavra de conforto e orou pelo menino. Quando o pastor disse "Amém!", Samuel começou a se sentir melhor. Ele levantou, pediu comida e comeu bem. Só precisou de mais uma semana para ficar totalmente recuperado e com as orações e a ajuda da igreja Samuel ficou bom de novo. 

Toda sua família aceitou a Jesus como seu Senhor e Salvador. 

E o domingo continua sendo o dia preferido de Samuel.

(Esta história foi copiada de uma carta que recebi da Portas Abertas Brasil, em Outubro de 2012. O nome verdadeiro de Samuel foi alterado por motivos de segurança.)